,

O que faz um biomédico acupunturista?

Já ouviu falar em acupuntura? Sabia que essa é uma das 37 habilitações da biomedicina? Hoje vamos te apresentar essa habilitação e te mostrar como você pode se tornar um biomédico acupunturista.

Formação e capacitação do biomédico acupunturista

Em primeiro lugar, a formação de um biomédico acupunturista começa com a graduação em biomedicina, que geralmente dura quatro anos. Durante esse período, o estudante aprende sobre o funcionamento do corpo humano em nível molecular, celular e sistêmico. Após a conclusão do curso, o profissional precisa se especializar em acupuntura, o que pode ser feito através de cursos de pós-graduação ou especializações reconhecidas pelo MEC e pelo CRBM.

Inegavelmente, a acupuntura, parte da medicina tradicional chinesa (MTC). Portanto, exige um entendimento profundo de conceitos como o Qi (energia vital), meridianos (canais energéticos) e pontos de acupuntura. Portanto, o biomédico acupunturista deve estudar intensivamente esses princípios e aprender a aplicá-los de maneira prática e eficaz.

Prática clínica do biomédico acupunturista

No exercício de sua profissão, o biomédico acupunturista utiliza agulhas finas e esterilizadas, inserindo-as em pontos específicos do corpo para equilibrar o fluxo de energia e tratar uma variedade de condições. As condições tratáveis incluem dores crônicas, como lombalgia e enxaqueca, distúrbios emocionais, como ansiedade e depressão, além de problemas digestivos, respiratórios e ginecológicos.

Avaliação e diagnóstico

Uma das primeiras etapas no atendimento é a avaliação do paciente. O biomédico acupunturista realiza uma anamnese detalhada, que inclui a história médica do paciente, seus sintomas atuais e um exame físico. Além disso, ele pode utilizar técnicas de diagnóstico da MTC, como a observação da língua e a palpação do pulso, para obter uma visão mais completa do estado de saúde do paciente.

Tratamento

Com base na avaliação, o biomédico acupunturista elabora um plano de tratamento personalizado. Este plano pode incluir a inserção de agulhas em pontos específicos, moxabustão (aplicação de calor), ventosaterapia (uso de ventosas) e eletroacupuntura (uso de correntes elétricas leves). Cada sessão dura em média 30 a 60 minutos, e o número de sessões varia de acordo com a condição e a resposta do paciente.

Complementação com biomedicina

Uma das vantagens de ser um biomédico acupunturista é a capacidade de integrar conhecimentos da biomedicina com a acupuntura. Isso permite uma abordagem mais abrangente e fundamentada cientificamente. Por exemplo, ao entender os mecanismos bioquímicos e fisiológicos subjacentes às condições tratadas, o biomédico acupunturista pode explicar aos pacientes como a acupuntura pode ajudar do ponto de vista científico, aumentando a aceitação e adesão ao tratamento.

Pesquisa e educação

Além da prática clínica, muitos biomédicos acupunturistas estão envolvidos em pesquisas para explorar e validar os efeitos da acupuntura. Eles contribuem para estudos que investigam a eficácia e os mecanismos de ação da acupuntura, colaborando com universidades e instituições de pesquisa. Além disso, podem atuar como educadores, ministrando cursos e palestras para disseminar o conhecimento sobre a acupuntura e promover práticas baseadas em evidências.

Se você é estudante de biomedicina e quer saber mais sobre essa e outras habilitações dessa profissão, inscreva-se na lista de espera do maior evento da biomedicina: o VI Workshop Biomédico, que acontecerá nos dias 3 e 4 de agosto. Clique no link e saiba mais